Vida de Fiscal com Maikil Gileno Santos – Penha, SC

foto

Iris Tomaelo: Oi, Maikil, pode me dar uma entrevista falando do seu dia a dia? Seu chefe não encana se eu publicar?

Maikil Gileno Santos:  Oi, Iris, satisfação em falar com você. Posso sim, meu chefe é super gente boa, é daqueles que vai pra rua com a gente!!! Vamos lá então!

Iris Tomaelo: Quantos vocês são hoje?

Maikil Gileno Santos: Bem, hoje nós somos em 15 fiscais sendo que 10 são Fazendários e 5 de Planejamento e Posturas Urbanas! E existem os da Vigilância também.

Iris Tomaelo: Me interessam apenas os 5. Você está entre os 5?

Maikil Gileno Santos: Sim, estou entre os 5. Eu sou Fiscal Geral!!!  Tenho atribuições tanto na área tributária, quanto de obras e posturas municipais!!!

Iris Tomaelo: Esquece a tributária.  Vocês têm sala só pra Fiscais, computador, telefone e viatura?

Maikil Gileno Santos: Sim, temos tudo isso que você citou e um Procurador Jurídico somente pra descascar nossos abacaxis do dia a dia.

 

foto

foto

Iris Tomaelo: Que legal! Seu chefe também é Fiscal?

Maikil Gileno Santos: Meu chefe não é Fiscal, ele é comissionado. Ele já foi do trânsito em Blumenau!!! Pois é, ele vai a campo com a gente e vivencia todos nossos desafios, é bem participativo.

Iris Tomaelo: Têm produtividade?

Maikil Gileno Santos: Sim, temos produtividade por arrecadação, que no caso é um índice que pode chegar a triplicar meu base!

Iris Tomaelo: Qual a idade dos 5, você sabe?

Maikil Gileno Santos: Eu tenho 36 anos com 16 de profissão; o Maurilio Pedro Leite tem 47 com 17 anos de profissão; o Flávio tem 55 com 32 anos de profissão, esse é o professor; o Reginaldo tem 43 com 21 de profissão; e o Ricardo tem 38 com 18 de profissão!!! Infelizmente não temos mulheres nesta Fiscalização.

Iris Tomaelo: É mais comum do que você pensa não haver mulheres entre os Fiscais. Mas, pelo jeito faz tempo que não tem concurso aí.

Maikil Gileno Santos: É, eu também não gosto muito disto, mas acabamos com todas as atribuições, inclusive fiscalizar o comércio e indústria (isso inclui o Parque Beto Carrero World), fiscalizar obras e muito mais. Pois é, cobramos muito isso, o último concurso foi em 2006 e só pra Fazendário. A cidade cresceu muito, saltamos de 10.000 mil habitantes em 2.000 para 30.000 habitantes em 2.010.

Iris Tomaelo:  Me conta, como você escolhe o que fiscalizar no dia a dia?

Maikil Gileno Santos: Bem, como sou formado em Administração, eu sou um pouco metódico e funciona assim o comércio é por atividade, ex: só borracharia, só lojas de roupas, só materiais de construção, etc e  a Fiscalização de Obras é por setor 1, 2, 3, 4, etc. Tudo… habite-se, se tem ou não, o alvará exposto, acessibilidade… temos um check list. Ainda têm as placas de publicidades, se estão em desacordo, lixo nas ruas, entulhos nas calçadas e, no verão os ambulantes, pois temos 18 lindas praias.

Iris Tomaelo: Praaaaaiaaaaas, então vocês têm uniforme de verão!

Maikil Gileno Santos: Não temos uniforme de verão, mas é uma ótima ideia!!!

foto

 

 

Compartilhar:

Facebook Comentários