O que é CBO?


O que é CBO?

 capa CBO 2002
CBO é a sigla de Classificação Brasileira de Ocupações.A CBO é o documento de referência oficial que “retrata a realidade das profissões do mercado de trabalho brasileiro”.A CBO é um catálogo, um guia, um dicionário, um índice que reúne todas as profissões reconhecidas.Estar na CBO é ter visibilidade nacional.É o reconhecimento legal e nacional, sem função de regulamentação da profissão.

Qual é o objetivo da CBO?

É a padronização de códigos e descrições, em decorrência da unificação das classificações utilizadas em todo o território nacional.

Quem faz a CBO?

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).Trata-se de um trabalho nacional executado com a colaboração de pesquisadores da Unicamp, UFMG e Fipe/USP e profissionais do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Senai.

Qual o conteúdo da CBO?

A CBO contém a enumeração e a descrição de profissionais e atividades econômicas encontrados no território nacional.É um banco de dados, no qual cada uma das ocupações reconhecidas é nomeada e codificada por título e tem suas características descritas.


 

 

http://www.sindjrs.org.br/v1/?p=153


Como é feito o levantamento para a revisão ou inclusão na CBO?

Em linhas gerais, tudo começa por demanda de sindicatos, associações ou entidades representativas da ocupação.O pedido pode ser de inclusão/revisão numa categoria já existente ou para criar uma nova ocupação.São feitas pesquisas e análises prévias, a mando do MTE.Cabível a demanda, cuida-se de descrever/revisar a ocupação. Nesta etapa, se desenvolve o escopo.Para o desenvolvimento da descrição da atividade, são formados comitês que se reúnem em oficinas de trabalho, também chamadas de painéis de descrição de atividades, sujeitos à revisão por outros comitês.

Findas estas etapas, os resultados das discussões são apresentados ao MTE, que pode convalidar ou não os textos resultantes das oficinas de trabalho/painéis.


Claudia Maria Virgílio de Carvalho Paiva, Coordenadora da Divisão da Classificação Brasileira de Ocupações do Ministério do Trabalho e Emprego, explica o levantamento para a inclusão/revisão na CBO:

O documento tem de estar vivo. Leva um ano para definirmos se uma nova ocupação vai entrar. Precisamos provar que ela tem peso”, diz Cláudia Paiva para o Jornal do Comércio, Porto Alegre. Leia na íntegra em  http://jcrs.uol.com.br/site/noticia.php?codn=77285“Ela lembra que para a inclusão de uma ocupação na CBO é necessário, em primeiro lugar, a identificação de uma demanda. “Ela pode vir de uma associação, um sindicato, uma federação, cooperativa, empresa ou qualquer tipo de entidade que, comprovada sua seriedade e sua representatividade, encaminha um documento, para subsidiar pesquisas e estudos a serem desenvolvidos pelo corpo técnico, contendo informações sobre a ocupação como o quantitativo de profissionais atuando na área, as atividades exercidas pelo ocupante, a escolaridade requerida, as entidades formadoras.”.  Leia na íntegra em http://www.setor3.com.br/jsp/default.jsp?tab=00002&subTab=00000&newsID=a4320.htm&template=58.dwt&tes…

Claudia Paiva
Claudia Paiva

Veja Cláudia Paiva falando sobre a CBO nestes vídeos:


Quem descreve as características da ocupação?

“Um grupo de 8 a 12 trabalhadores da área” considerados como especialistas na ocupação a ser descrita.São trabalhadores ativos na ocupação, reconhecidos como profissionais de alto desempenho em suas funções.

Como se desenvolve o processo de descrição da ocupação?

O MTE, por meio da instituição pesquisadora, convida os especialistas para formar o primeiro comitê e participar do painel.Convite aceito, todas as despesas de traslado, hospedagem e alimentação são custeadas pela instituição, para a realização do painel.São dois dias de descrição e um dia de revisão (por outro comitê que realiza o painel de convalidação).O trabalho de construção da descrição é organizado por facilitadores treinados no método Dacum.

O que é o método Dacum?

DACUM significa “Developing a Curriculum” ou “Desenvolvendo um Currículo”.”É o método que vem sendo utilizado desde 2000 para descrição das ocupações da CBO chama-se DACUM e tem como pressuposto fundamental a participação direta do profissional que representa a ocupação a ser incluída. Trata-se de uma dinâmica de grupo, onde todos os profissionais são estimulados a falar sobre seu trabalho e as atividades que executa no seu dia-a-dia. Esse esforço é então organizado sob a forma de uma matriz de atividades (exemplos podem ser vistos no site do MTE www.mtecbo.gov.br”, explicação que extraí de http://www.ulbra.br/imprensa/noticia/lista/903/ocupacao-em-radiologia-esta-na-cbo/


Recomendo a leitura do artigo científico publicado na Scielo, sob o título: “A nova classificação brasileira de ocupações: anotações de uma pesquisa empírica”, de 
Nelson Hideiki Nozoe
Ana Maria Bianchi e 
Ana Cristina Ablas Rondet 
veja em   http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-88392003000300023&lng=pt&nrm=iso

SOBRE A FIPE

“A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas – Fipe é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, criada em 1973 para apoiar o Departamento de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP), com destacada atuação nas áreas de pesquisa e ensino.”(em www.fipe.org.br)

https://www.facebook.com/fipecursos
https://www.facebook.com/fipecursos

Aqui, algumas fotos que encontrei sobre as oficinas de trabalho, realizadas na FIPE por suas pesquisadoras Sophie Bernardet e Ana Cristina Ablas, para ilustrar como é a realização do painel de descrição de atividades sob o método Dacum:

http://www.unisa.br/2010-02-02.shtml
Com especial participação do Prof. Dr. Nelson Nozoe da FEA/USP E Coordenador Adjunto do Projeto CBO-FIPE (http://www.unisa.br/2010-02-02.shtml)

http://www.quiropraxia.org.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=170:o-ministerio-do-trabalho-e-emprego-mte-reconhece-a-atividade-de-bacharel-em-quiropraxia-no-brasil

http://www.quiropraxia.org.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=170:o-ministerio-do-trabalho-e-emprego-mte-reconhece-a-atividade-de-bacharel-em-quiropraxia-no-brasil

http://www.ulbra.br/ead/noticia/1106/alunas-de-secretariado-escolar-da-ulbra-auxiliam-o-ministerio-do-trabalho/
http://www.ulbra.br/ead/noticia/1106/alunas-de-secretariado-escolar-da-ulbra-auxiliam-o-ministerio-do-trabalho/
http://www.abonacional.org.br/artigo.php?codigo=113
http://www.abonacional.org.br/artigo.php?codigo=113
http://www.abonacional.org.br/artigo.php?codigo=113
http://www.abonacional.org.br/artigo.php?codigo=113
http://gpfederal.blogspot.com.br/2009_09_01_archive.html
http://gpfederal.blogspot.com.br/2009_09_01_archive.html
http://noticias.unigranrio.edu.br/blog/2009/05/25/tecnologo-em-petroleo-e-gas-representa-a-unigranrio-na-usp/
http://noticias.unigranrio.edu.br/blog/2009/05/25/tecnologo-em-petroleo-e-gas-representa-a-unigranrio-na-usp/
https://www.facebook.com/curtirsintagre/posts/682979928454763
https://www.facebook.com/curtirsintagre/posts/682979928454763

 Para que serve a CBO?

“A CBO serve de referencial a planos de cargos e salários”*.

O plano de cargos e salários deve respeitar a descrição do cargo feita na CBO. Podem ser feitas adequações, ajustes, mas que não alterem o escopo do cargo descrito.

Com a unificação das classificações, a denominação é obrigatória para a iniciativa privada e indicativa para o setor público, que, no entanto, obriga-se por conta da observância ao CONCLA.

(*pesquisadora Daisy Maria Xavier de Abreu, do Cedeplar-UFMG (Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da Universidade Federal de Minas Gerais, em http://www.seesp.org.br/imprensa/je236mercado.htm)

 

Compartilhar:

Facebook Comentários