A Diretoria

O Encontro

O ano de 2015 está sendo um ano excepcional para a Fiscalização Municipal não tributária no Brasil.

Em fevereiro, o Ministério do Trabalho e Emprego, após 186 anos da existência do Fiscal de Posturas no Brasil, reconheceu a ocupação e a incluiu na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), sob o código 2545 – Fiscalização de Atividades Urbanas (FAU).

Em maio, nos dias 19 e 20, em Goiânia, GO, foram realizados o I Congresso Sindical de Fiscais de Atividades Urbanas e Saúde Pública e o I Encontro Nacional dos Trabalhadores da Fiscalização de Atividades Urbanas e Saúde Pública com o tema “Lutar para organizar e valorizar a carreira de fiscalização”.

Acreditem, mudamos a NOSSA história!

Realizar um encontro nacional há muito tempo é vontade de muitos Fiscais.

O primeiro passo em direção à efetiva realização aconteceu durante o I Simpósio da Fiscalização de Fortaleza – CE, nos dias 9 e 10 de novembro de 2013 (convidada pela atuante e linda Fiscal Eneylandia Rabelo, não pude comparecer).

A ideia amadureceu e foi encampada por Ricardo Manzi e por Tales Silva, coadjuvados por Isabel Santos, respectivamente Presidente, Vice-Presidente e 1ª Secretária do Sindicato dos Funcionários da Fiscalização Municipal de Goiânia (Sindiffisc). Concretizaram o I Encontro Nacional.

Hoje, divulgo aqui o Caderno de Teses:

Caderno de Teses - capa

Caderno de Teses - contracapa

 

Caderno de Teses - índice

Caderno de Teses - Diretoria

Caderno de Teses - apresentação

Caderno de Teses - fl 9

Caderno de Teses - fl 10

Caderno de Teses - fl 11

Caderno de Teses - fl 12

Caderno de Teses - fl 13

Caderno de Teses - fl 14

Caderno de Teses - fl 15

Caderno de Teses - fl 16

Minhas impressões
Dra. Arlete Mesquita, Ricardo Manzi e Isabel Santos
Dra. Arlete Mesquita, Ricardo Manzi e Isabel Santos
Sobre Ricardo Manzi
Ricardo Manzi
Ricardo Manzi

Eu não conhecia o Ricardo Manzi, nem das redes sociais… pensa numa pessoa 220 volts.

Gente, ele é um furacão de ideias, super articulado, atento a tudo e a todos.

Mas, a característica que mais me chamou a atenção foi a sua capacidade de conciliação.

A remissão de sindicalista na memória coletiva é ao estereótipo de intransigência.

Não vi isto, não senti isto.

Ricardo Manzi é firme, sem ser agressivo.

O tempo todo conduziu o encontro com posturas (hehehe, não resisti ao trocadilho) conciliatórias, em nenhum momento fez prevalecer sua vontade ou a que mais convinha ao seu sindicato.

Melhor ainda, Ricardo Manzi fez questão de ponderar os argumentos das lideranças e considerar a dos Fiscais sem representação oficial no encontro, antes de emitir sua opinião.

Amei conhecê-lo.

Sobre Isabel Santos
Isabel Santos com André Sahd
Isabel Santos com André Sahd (São Paulo)

A primeira vez que encontrei Isabel Santos foi em São Paulo, no dia 25/04, na Câmara Legislativa de São Paulo, na 3ª Audiência Pública da Comissão de Constituição e Justiça e Legislação Participativa do ano de 2014, conduzida por Laércio Benko. Simpatia imediata!

Em São Paulo, eu e Isabel Santos participamos da mesa sobre a discussão “Qual Fiscalização que você quer para a cidade de São Paulo”, a convite da Claret Fortunato, querida amiga Presidente do SAVIM, e ciceroneadas pelos Agentes Vistores, em especial por José Lamas (por sua cortesia: o cavalheiro da Sé; um arquivo vivo da legislação paulistana) e André Sahd (a quem reencontrei nos dias 23 e 24/05/14 entre os dez especialistas reconhecidos como profissionais de alto desempenho em suas funções na oficina para a nossa inclusão na CBO).

Em São Paulo, também conheci Eduardo Jorge de Paula (olhos de água), Presidente do Sindicato dos Servidores Integrantes da Carreira de Fiscalização do Distrito Federal (Sindafis/DF), e reencontrei Marcelo Faria.

Só pode ser conjunção estelar, a gente vem junto e misturado digital e pessoalmente há mais de três anos, uma hora tava na cara que iria dar certo o primeiro passo juntos.

A liberdade e o respaldo que Ricardo Manzi e Tales Silva garantiram a Isabel Santos permitiram o êxito do nosso primeiro Encontro Nacional.

Isabel Santos me chamou pra ajudar a contatar os Fiscais para que participassem do nosso evento histórico.

Tempo curto, pouco mais de um mês (quem consegue fazer uma viagem tão imprevista?)… acionei minhas redes sociais, até bloqueada pelo Facebook eu fui, de tantas mensagens e convites que mandei.

Disse a ela: “amiga, se juntarmos 20 Fiscais do Brasil, já estou satisfeita!”. Fizemos mais: 150 participantes inscritos de 20 municípios goianos e mais 50 de onze Estados brasileiros.

S-U-C-E-S-SO!!!

Local, material de estudos, crachás, publicidade, ofícios aos chefes dos Fiscais inscritos, alojamento para uma parte dos Fiscais inscritos, convidados, palestrantes, posição de microfones, instalação de banners das entidades presentes… e ainda acompanhou na hora dos comes e bebes (vocês precisam conhecer uma tal de cozumel, né, Luh Paulino!).

Isabel Santos foi a mais perfeita anfitriã.

André Sahd, Ricardo Manzi, Isabel Santos, Claret e Mário Fortunato
Ricardo Manzi e Isabel Santos entre André Sahd, Claret e Mário Fortunato (São Paulo)

Comentários

comentários