Ave, Fiscais! Habemus ANAFISC! Missão cumprida

Habemus ANFISC

No dia 25/09/2015, em Brasília, DF, foi fundada a Associação Nacional dos Fiscais e Auditores Fiscais de Atividades Urbanas, com a aprovação do seu Estatuto e eleição da primeira diretoria.

Uso da minha licença poética de blogueira para não declinar o nome das cidades a que pertencem cada um dos Fiscais que compõem a primeira Diretoria da ANAFISC por uma única razão: estes são os representantes de TODOS os Fiscais de TODAS as cidades brasileiras.

25/09/2015:
25/09/2015 – A primeira Diretoria da ANAFISC

Ave, Fiscais!

A ANAFISC é fruto do pensamento e da vontade do coletivo dos Fiscais do Brasil, traduzindo anseios da categoria dos Fiscais de Atividades Urbanas.

Que todas as nossas esperanças depositadas num futuro melhor para a Fiscalização de Atividades Urbanas do Brasil possam ter na ANAFISC sua realização!

Salve, Fiscais!

Missão Cumprida

Em novembro de 2009, nasceu o blog Fiscal de Posturas, do qual eu, Iris Tomaelo, sou a única editora.

Desde a primeira matéria publicada, o foco do blog Fiscal de Posturas foi o coletivo dos Fiscais do Brasil. Com o extraordinário suporte do webmaster  ETS – Eduardo Thomaello Studio, o blog foi criado para divulgar experiências pessoais que auxiliassem outros Fiscais. De conteúdo “didático”, apartidário e não sindical, o blog integrou todas as mídias sociais e seu maior patrimônio, desde o início, foi “apresentar” Fiscais uns aos outros… e assim continuará sendo!

Não fui o primeiro blog sobre FAUs. Os blogs  BHcompostura(Belo Horizonte, MG) e PosturasTerê (Teresópolis, RJ, editor Raphael Faria) foram os pioneiros em mostrar a “cara” dos FAUs. Sucederam os pioneiros, os blogs Fiscal de Posturas e Fiscal Ambiental (Natal, RN, editor Evânio Mafra).

Evânio Mafra foi além, batalhou para que houvesse encontros pessoais e regionais. De um dos encontros regionais, com sede em Fortaleza, CE, a ideia de realizar um encontro nacional começou a tomar forma, por fim concretizada em maio de 2015, no I Encontro Nacional realizado em Goiânia, pelo SINDIFFISC.

A notoriedade do blog Fiscal de Posturas me proporcionou:

  • a participação como palestrante em Seminário sobre Código de Posturas, a convite do Governo do Distrito Federal, do qual fui hóspede em junho de 2013.  Na oportunidade, conheci Marcelo Araújo Faria, que me levou a um tour pela Agefis, criada em junho de 2008;
  • a participação na composição da mesa em Audiência Pública na cidade de São Paulo, em abril de 2014, na qual conheci Isabel dos Santos do SINDIFFISC e Eduardo Jorge do SINDAFIS; e
  • o convite para descrever nossa profissão em maio de 2014, resultando na inclusão do código 2545 na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO).

Em maio de 2015, auxilei o SINDIFFISC na divulgação do I Encontro Nacional de FAUs. No decorrer do encontro, fomos obrigados a protelar a criação de uma Federação, já que não conseguimos reunir o número necessário de Sindicatos de FAUs. E, para que houvesse uma entidade nacional, nasceu a disposição de criar uma associação e me candidatei a ser sua futura Diretora de Comunicação.

Mas, a ideia permaneceu e permanece. Muito mais pode ser feito pelos FAUs, se houver uma federação, uma entidade formal e oficial centralizando as reivindicações da categoria. É preciso que mais Sindicatos de Fiscais com carta sindical regular se juntem.

Entre o I Encontro Nacional e a efetiva fundação da ANAFISC, ocorreu uma troca intensa de ideias e várias ações reais e virtuais para viabilizar a Associação Nacional, tanto com os participantes do I Encontro quanto com os Fiscais que “ficaram de fora”.

Uma pergunta me perturbou todo o tempo nos últimos meses. Eu, aos poucos, fui formando minha convicção.

Federação reúne pessoas jurídicas. Associação reúne pessoas físicas.

Como que podemos fazer a aproximação com os Sindicatos de FAUs, se apenas somos uma associação? 

Todos os candidatos a cargos da Diretoria e do Conselho Fiscal pertencem a associações e a sindicatos, logo seus associados e sindicalizados podem sentir-se tranquilos para associar-se à entidade nacional, na qualidade de pessoas físicas.

Eu, candidata a Diretora de Comunicação, era a única que não fazia parte de nenhum sindicato ou associação.  

Confesso que fiquei tentada, mas o espírito que anima todos os esforços de inúmeros FAUs para a criação de uma federação me fez rever meu pedido para ser a Diretora de Comunicação da associação nacional. Antes ter um representante de uma pessoa jurídica na Diretoria da ANAFISC do que eu.

Os Fiscais presentes na assembleia de fundação da ANAFISC entenderam meus motivos, dentre os quais o pouco tempo que tenho sobrando,  já que o blog e a #consultoria#socorro#atenção aos Fiscais que me procuram tomam grande parte do tempo livre que tenho após o trabalho como Fiscal na Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo da Prefeitura de São José do Rio Preto, SP (e eu trabalho pra jantar, não abro mão do auxílio que dou aos Fiscais e pretendo continuar fazendo palestras para Fiscais e sobre Fiscais).

Indiquei Ronaldo Freire para ser o Diretor de Comunicação e, para continuar ligada a ANAFISC, pedi para ser suplente. Ronaldo Freire, um expoente da Fiscalização de Atividades Urbanas em Serra, ES, tem o apoio de sindicatos e associações importantes no Estado do Espírito Santo e excelente trânsito junto aos gestores públicos daquele Estado. A assembleia o consagrou como Secretário Geral da ANAFISC. Parabéns, Ronaldo Freire!

Não penso que será fácil para cada um dos eleitos brigar nacionalmente, afinal, as Fiscalizações locais de onde eles vêm também têm problemas às pencas, conflitos internos e divergências de opiniões. Duvido que cada um destes que estão na ANAFISC ainda não tenha escutado: vai fazer o que na nacional, se não resolve nem os problemas locais? (que o negativismo do recalque não apague o ânimo destes fundadores da ANAFISC).

Na vitrine, expostos aos olhos de todos os Fiscais que irão associar-se à ANAFISC, há a obrigação assumida de elaborar e brigar por uma pauta nacional unificada, que para o “varejo” já existem as associações locais.

Tenho convicção de que um grupo tão forte e tão representativo como o que foi eleito para a primeira Diretoria da ANAFISC saberá propor ações concretas que precisam ser urgentemente realizadas, dentre elas (e que fique aqui como minha sugestão) a elaboração e a aprovação de lei para a regulamentação nacional da profissão de Fiscal de Atividades Urbanas (do reconhecimento na CBO participei, agora é hora da regulamentação).

Considero a ANAFISC, criada no dia 25 de setembro de 2015, como “missão cumprida” para mim.

Amigos da Diretoria da ANAFISC, que a sorte esteja sempre convosco e que a fé dos representados guie as vossas ações com objetividade, transparência e justiça!

Uni-vos à ANAFISC, trabalhadores da Fiscalização de Atividades Urbanas do Brasil!

A-S-S-O-C-I-E-M  —   S-E !!!

Comentários

comentários