Se é Fiscal, por que o salário não é igual?

Marcelo Gobbi

Mudam os destinatários, mas, com certeza, a situação é a mesma em diversas cidades.

Publicação em especial, aos Fiscais de Santos

Boa tarde, queridos colegas e amigos!

Vim aqui justamente para me posicionar quanto à recém publicação do Edital de Concurso no Município de Santos para diversos cargos.

Com relação ao Edital, vimos alertar sobre fatos positivos e negativos acerca de nossa carreira fiscalizatória municipal.

O que houve de POSITIVO é relativo à IGUALDADE SALARIAL em que há na parte tributária, Auditor Municipal de Tributos Municipais, com salário de R$6242,17, comparado ao Fiscal de Obras e ao Fiscal Ambiental, com o mesmo recebimento salarial em sua jornada de trabalho. Perfeito, essa já é uma demanda em que nos coloca em posição de uniformização de nossa carreira com a área tributária de cada município.

Mas o que deve ser alardeado é relativamente ao ponto NEGATIVO neste certame, uma vez que diferencia Fiscal de Obras/Fiscal Ambiental do cargo de Fiscal de Posturas Municipais…

… o alerta fica para que os Fiscais de Santos façam lobby através de suas associações ou sindicatos, convencendo o Prefeito de Santos a enviar Projeto de Lei para a Câmara, juntamente com a aprovação pelos vereadores, a fim de que essas diferenças não existam (NÃO INCORRAM NA OMISSÃO de não fazer algo agora, pois, mais pra frente, pela experiência que tenho, estas questões díspares podem ser prejudiciais à categoria).

Não percam esta oportunidade, material exaustivamente comentado pode-se obter através do link abaixo

Fiscais de atividades urbanas e a CBO

Gobbi Antonio (Marcelo Gobbi), Agente de Fiscalização Guarulhos SP, 1.o Secretário na ANAFISC

Marcelo Antônio Gobbi, Agente Fiscal em Guarulhos, SP, e 1º Secretário da ANAFISC:

 

Compartilhar:

Facebook Comentários