Pra que isto? O falso Fiscal da Vigilância Sanitária e a Dora Aventureira

 

Deseducando com Dora Aventureira

“Dora Aventureira”, personagem popular entre as crianças, está esperando a vistoria do Fiscal da Vigilância Sanitária para liberar seu Alvará de Funcionamento… correto!

O personagem “Raposo” se disfarça de Fiscal da Vigilância Sanitária… não gostei, o significado de “raposo” é um indivíduo astucioso.

Fiscal não é um indivíduo astucioso… os autores perderam uma ótima oportunidade pra dar uma aula de cidadania, não vinculando o Fiscal ao personagem “Raposo”, ainda que a graça da estória seja apresentar um falso Fiscal.

Achei, no mínimo, imprópria a confusão propositada entre a noção de Fiscal corrupto x raposo x “Raposo”.

Não precisamos que mais cidadãos sejam formados reforçando a lenda do Fiscal corrupto no imaginário popular.

A “Dora Aventureira” tem falas que são uma graça… ficou bem representado o papel do empreendedor, muito embora os autores já pudessem ter dado mais duas lições:

  1. recebeu a visita do Fiscal? Peça que ele se identifique, exibindo crachá/credencial; e,
  2. não sirva nada, Fiscal não deve, não precisa e não pode provar nada.

Enquanto a garçonete ovelha dá o seu motivo para que a cafeteria não seja fechada (comprar um vestido novo, bem na linha “não tô traficando”, “não tô matando”, só “tô trabalhando”), o “Raposo” vai de “se não tiver do meu gosto, eu fecho”… pra que isto? Ah, me conta, pra que isto? Ô, diálogo estúpido!

O canal do youtube Brinquedos Bonecas & novelinhas – Toys Dolls and children’s story publicou no dia 10 de janeiro de 2016 o vídeo O Fiscal visita a Cafeteria da Dora Aventureira


 

 

Recado pro Fiscal, desta editora que tem muitos anos de estrada

Se estiver com fome ou sede, coma ou beba em outro lugar, longe do local de vistoria; mas, se não tiver outro jeito, ao pagar, certifique-se que é possível qualquer um visualizar que você está entregando dinheiro ao vistoriado.

Cautela nunca é demais!

Comentários

comentários